Principais razões para se conhecer Aiuruoca

Aiuruoca Mg
Trilhas & Viagens no letreiro da cidade (Foto: Oscar Brizzio)

Aiuruoca é um município do sul de Minas Gerais, que faz parte do circuito Terras Altas da Serra da Mantiqueira, no Parque Estadual da Serra do Papagaio. Localiza-se numa área de transição entre o Planalto de Cruzília, ao norte e a região da Mantiqueira, ao sul.

O Parque Estadual da Serra do Papagaio, que abrange os municípios de Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto, possui mais de 1.200 nascentes de água e engloba grande parte da área de Mata Atlântica do Estado de Minas Gerais. Somente em Aiuruoca são mais de 85 cachoeiras, com cerca de 40 visitadas regularmente.

Cachoeira Deus me Livre (Crédito: Marlon Arantes/PMA)

A quase mil metros de altitude, possui inúmeras cachoeiras e picos cujos cumes possuem paisagens exuberantes: A Mitra do Bispo (2.149 m) é o marco do encontro dos municípios de Aiuruoca, Bocaina de Minas e Alagoa. e ao sudoeste Pico do Bandeira (2.357 m), fica o ponto mais elevado da região. O Pico do Papagaio é a principal formação rochosa da Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira, com 2.100 m de altitude.

ORIGEM DO NOME AIURUOCA

Aiuruoca faz parte dos destinos da Estrada Real e foi descoberto pelos colonizadores durante o ciclo do Ouro, em 1694, mas fundado somente em 1706.

O nome do munícipio, Aiuruoca, um trava-língua que faz com que as pessoas se enrolem ao pronunciar, tem origem Tupi – Ajuruoka: Ajuru=papagaio do peito roxo e oka=casa, significando “casa do papagaio de peito roxo”. Segundo o livro “Primeiros Descobridores das Minas do Ouro na Capitania de Minas Gerais” a cidade era o local onde “se aninhavam e se reproduziam os papagaios”. Nessa época, as aves eram vistas em grande quantidade e tinham as penas esverdeadas e o peito arrouxeado.

Pousada Recanto das Flores - Aiuruoca MG - Casal de Papagaios de peito  roxo, também conhecido como Aiurueba, nome que deu origem ao nome da cidade  de Aiuruoca, que significa casa do
Papagaios Aiurueba, com penagem verde e o peito roxo, que deram origem ao nome da cidade
(Fonte: Pousada Recanto das Flores Foto @Will @segredosdeaiuruoca)

Em sânscrito, o município talvez pudessse se chamar Caverna da Luz (Ajur-loka), principalmente levando em consideração ao seu contexto místico. Outros dizem que seu nome significa “terra de Ayuruãs” (indígenas que ali habitavam).

PRINCIPAIS ATRATIVOS DE AIURUOCA

PICO DO PAPAGAIO

Pico do Papagaio - Aiuruoca mg
(Foto: Oscar Brizzio)

O Pico do Papagaio é o principal atrativo da região, com 2.100 m de altitude. Suas redondezas, incluem a Pedra Quadrada, Pedra Redonda, Pico do Santuário, Crista do Tamanduá, Alto do Bandeira, Pico do Canjica e Retiro dos Pedros.

Vista do cume do Pico do Papagaio
(Fonte: trekkingporai.com.br)
Trilhas & Viagens rumo ao cume do Pico do Papagaio
(Foto: Oscar Brizzio)
Turismo em Minas Gerais | Aiuruoca
Pico do Papagaio, belíssima formação semelhante a corcovas, característica única que identificamos ao longe
(Fonte: Turismo em Minas Gerais)

A trilha do Pico do Papagaio tem aproximadamente 18 km no total e requer preparo físico, pois possui longos trechos de subida. Entretanto, a vista que temos de seu cume literalmente é um mar de morros surpreendente, com vista de 360° da região.

VALE DOS GARCIA

Trilhas & Viagens na Cachoeira dos Garcias
(Foto: Tati Arita)

Roteiro com beleza cênica impressionante que inclui cachoeiras, poços e muitas piscinas naturais: o Poço do Joaquim Bernardo, a Cachoeira do Tiziu, Cachoeira da Esperança, Prainha e a Cachoeira dos Garcias.

A Cachoeira dos Garcias é a mais famosa do vale, com 30 m de queda de águas cristalinas, formada pela junção de 2 ribeirões: uma nascente da região do Retiro dos Pedros e outra no Alto do Cidinho, formando assim o Ribeirão do Papagaio, que deságua no Rio Aiuruoca. Junto à cachoeira fica o restaurante do simpático casal Garcia, com vista panorâmica do local e onde servem saboroso café da manhã e refeições.

Cachoeira dos garcias
(Foto: Tati Arita)

VALE DO MATUTU

Trilhas & Viagens rumo à Cachoeira do Fundão
(Foto: Tati Arita)

O vale do Matutu é uma área de Proteção Ambiental (APA) e é considerado pela UNESCO como Zona Núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Segundo os indígenas que habitavam a região, matutu significa “cabeceira sagrada” ou “nascentes de rios”. E é bem lá no fundo do vale que se localiza sua principal cachoeira: a Cachoeira do Fundão, a maior de Aiuruoca, com 130 m.

O povoado fica a 18 km do centro de Aiuruoca, com cerca de 19 propriedades, com muitas pousadas e campings.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 75242223_2603035319790625_5456517248170590208_n.jpg
Cachoeira do Fundão

No vale do Matutu encontramos o Casarão, sede da Associação dos Moradores e Amigos do Matutu. Construído em 1904, é um Patrimônio Histórico de Aiuruoca.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 84045817_2760137017413787_7035189776974086144_n.jpg
O Casarão, Patrimônio Histórico de Aiuruoca
(Foto: Tati Arita)

Em seu caminho encontramos o poço dos Macacos, com duchas em meio às pedras, a Cachoeira Deus-me-livre, com três quedas de 15 m e muitas piscinas naturais, Cachoeira das Fadas, de muito fácil acesso, Cachoeira do Batuque, com queda de aproximadamente 25 m, córrego do Isidoro, onde é possível a prática de cascading (rapel na cachoeira) e o Poço do Joaquim Bernardo.

IMG_7805
Cachoeira do Batuque (Fonte: Segredos de Aiuruoca)
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é aiouruoca.jpg
Cachoeira dos Macacos (Fonte: 123 Milhas)

LADO MÍSTICO DE AIURUOCA

O município de Aiuruoca também possui um lado místico e esotérico: o Vale do Matutu é bastante conhecido e procurado por suas comunidade alternativas, praticantes de ioga mística, adeptos do Santo Daime (uma manifestação religiosa originária da região amazônica, que tem como base o uso sacramental de um chá chamado ayahuasca) e todos aqueles que buscam conhecimento espiritual para evolução. O contato e o convívio com a natureza local é cenário ideal para tudo isso!

Místicos e espirituais afirmam que o município possui muitas rochas locais que emanam poderosa energia, como no caso de São Tomé das Letras e Alto Paraíso de Goiás.

Aiuruoca
Placa que encontramos sentido Cachoeira do Fundão.
Anahata: chakra central ou “lótus do coração”, que equilibra e distribui o prana entre os outros chakras. O mediador. (Fonte: Sukhayoga)

O carnaval em Aiuruoca é antecipado justamente para que, no reinado de Momo, ocorra um grande encontro esotérico e espiritual, com palestras, vivências, meditação e dedicação à preservação de rios e bosques, combatendo a ação de caçadores e lenhadores.

Aiuruoca é considerada uma das 7 Cidades Sagradas da Sociedade Brasileira da Eubiose (SBE), uma sociedade de estudos ocultistas, que mantém um templo na cidade, ao lado de Pouso Alto, Maria da Fé, Itanhandu, Conceição do Rio Verde e São Tomé das Letras, compondo o Sistema Geográfico Sul Mineiro. A SBE associa à tônica de cura através da Medicina Teúrgica ou Medicina Divina e a vibração energética de Aiuruoca ao planeta Saturno. Essa sociedade possui um excelente trabalho na pesquisa de ervas medicinais.

Sociedade Brasileira de Eubiose
Sede da Sociedade Brasileira da Eubiose (SBE)
(Fonte: World Orgs)

Existe também uma simbiose de Aiuruoca com a cidade sagrada de Sri Nagar na Índia. Pela crença, as vibrações dessas cidades são expandidas para todo o mundo.

Outro lado místico do município diz respeito às histórias de aparição de OVNIS (Objetos Voadores Não Identificados), relatada por nativos e visitantes.

(Foto: Tati Arita)

CULTURA E PRODUTOS

Na cultura aiuruocana, ressalta-se a Igreja Matriz (Paróquia Nossa Senhora da Conceição, fundada em 1717)), o Museu Municipal Doutor Júlio Arantes Sanderson de Queirós, as festas religiosas, destacando-se a Semana Santa de Aiuruoca celebrada desde o início da Comunidade, reestruturada desde 1726 e é tombada como patrimônio histórico municipal em novembro de 2010.

Produtos famosos de Aiuruoca são: o Azeite Olibi, a cachaça Tiê e os pratos variados feitos nos estabelecimentos da região à base de cogumelos (ou shimejis), devido aos bons fornecedores no município.

Ficheiro:Aiuruoca Matriz.jpg
Igreja Matriz – Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Fonte Wikipédia Foto: Geraldo Vilger)
Aiuruoca possui ótimos fornecedores de cogumelos e shitakes
(Fonte: Tribuna de Minas)

Deu vontade de conhecer esse fantástico lugar?

Acompanhe nossa agenda de viagens: https://trilhasviagens.com.br/ ou monte grupos de 10 a 15 pessoas que levamos vocês lá! (nos contate para maiores informações)

Visite também meu site, com algumas outras aventuras: www.tatiarita.com

Bibliografia e links interessantes:

https://aiuruoca.mg.gov.br/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Aiuruoca

https://www.tripadvisor.com.br/Attractions-g2578085-Activities-Aiuruoca_State_of_Minas_Gerais.html

https://www.minasgerais.com.br/pt/atracoes/baependi/retiro-dos-pedros

https://www.feriasbrasil.com.br/mg/aiuruoca/

https://www.otempo.com.br/turismo/misterios-do-vale-do-matutu-1.578933

https://oglobo.globo.com/boa-viagem/cantinho-zen-mistico-rustico-no-sul-de-minas-2989041

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/3/19/cotidiano/21.html

https://segredosdeaiuruoca.wordpress.com/category/atrativos-naturais/

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/turismo/brasil/rochas-e-extraterrestres-atraem-turistas-para-cidades-esotericas,12081675d4237310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

https://www.guiadasemana.com.br/viagens-nacionais/galeria/destinos-misticos-incriveis-para-conhecer-no-brasil

https://www.conhecaminas.com/2018/09/cidades-misticas-mineiras-atraem.html

https://www.acessa.com/turismo/arquivo/turistar/2015/05/21-vale-do-matutu/

http://www.diocesedacampanha.org.br/portal/index.php/noticias/noticias-foranias-arquivo/1406-paroquia-nossa-senhora-da-conceicao-de-aiuruoca-mg-comemora-301-anos-um-pouco-da-historia

https://floraisdaconsciencia.com.br/sobre-aiuruoca/

https://turismodeminas.com.br/o_que_fazer/cidades-mineiras-misticas/

https://www.aiuruocaminas.com.br/un-portfolio/cachoeira-do-isidoro

https://www.segredosdeaiuruoca.com.br/2018/11/14/cachoeira-do-batuque/

http://www.ief.mg.gov.br/noticias/2408-parque-estadual-da-serra-do-papagaio-cria-ferramenta-para-controle-de-visitacao

http://www.ief.mg.gov.br/component/content/article/211-parque-estadual-da-serra-do-papagaio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu

× Como posso te ajudar?